sábado, 14 de novembro de 2009

Formigueiro

Hoje estive no formigueiro de gente que se tornou a Feira do Livro! Poucas coisas interessantes, preços normais, porém confesso que não procurei muito. Preocupado em não me perder dos que me acompanhavam, constantemente levados pela multidão, não perdia muito tempo em local nenhum. Mas cada vez mais sinto menos vontade de visitar a Feira.

7 comentários:

Anônimo disse...

Fui na sexta a tarde com Alex pois terça é aniversário da Regi, esposa dele, e queria comprar algo para ela destinado a grávidas.

Achei q teria pouca gente. Ledo engano, monte de aborrecente e preços normais como falastes...

Não me empolguei nada... saimos em menos de 1 hora. Mas comprei o livro rs

O Gnomo Verde disse...

Porisso que não me meto nessa merda (se bem que ja me meti em merdas bem piores...hahahahahaha). Fica cherando cangote de nêgo suado vindo de busão lá da casa do judas!!!! To fora!!! Prefiro visitar a fabrica de Phebo!

Tanto! disse...

Bem. Não senti cheiro nenhum, o que me causou espanto já que o ar do Hangar estava quase desligado e fazia muito calor. Mas realmente me senti preso, sufocado!

. disse...

Que bom que tinha muita gente, né?????
Sinal de que as pessoas estão indo à Feira, um local que está londe de oferecer "merda"aos visitantes.

Eu confesso que não frequento a Feira do Livro (Só o fiz quando trabalhei nela por 3 anos). Ddetesto lugares com muita gente. Opto por comprar meus livros nas circunstâncias normais de compra.

Pris disse...

Também....foste no penúltimo dia...:( Eu gostei...:)

Tanto! disse...

Realmente, deixei para o último. Mas pretendia nem ir, olha só! Acabei lá pra acompanhar uma pessoa que precisava comprar um livro, e não podia deixá-lo na mão.

Mas bem... que bom que gostou (da feira ou do blog?)

Luana C. disse...

Acho que não desde quando mudaram do Centur... Um bom tempo! Sei que não é o certo, mas a cada ano as pessoas só fazem reclamar.

Ano passado tentei entrar, mas era tanta gente e desisti. Era um ar quente saindo que acabei prometendo que voltaria outro dia. Ainda não foi neste ano.

É uma pena!