domingo, 22 de novembro de 2009

Eu e Maria

Trecho de reportagem de hoje, domingo, no Amazônia Jornal (Pai e filhos em um laço forte)!

'Ela me ajuda a escolher as minhas roupas'

'O pai pode, sim, ensinar coisas que a mãe não consegue. E não se trata de incapacidade da mãe, mas sim de experiências vividas pelo pai, pelo homem', afirma o advogado paraense Fernando Gurjão Sampaio, 31, que sempre esteve presente na vida da filha Maria Fernanda, 8, desde sua gestação. Cumplicidade, amizade e companheirismo marcam o relacionamento de pai e filha. 'Ela me ajuda a escolher as roupas na hora de sair, conversamos sobre o colégio, os colegas, os professores. Somos bem sinceros e temos uma série de planos juntos, coisas que pretendemos realizar.'

Maria Fernanda mora com a mãe, mas durante a semana Fernando procura oportunidades para estar com a filha. 'Sempre que posso, durante a semana, tento pegá-la no inglês ou levar sushi para o jantar dela. Juntos brincamos, vamos ao cinema ou pegamos um DVD para assistir. Uma criança surge de um pai e de uma mãe; então a falta de um deles deveria ser algo impensável, um fator que deixaria lacuna na vida da criança. 'Com a relação de amizade Fernando espera que a filha encontre nele alguém em que possa confiar e que divida novas experiências. 'Sempre fui contra os pais que brigam com os filhos por coisas que são naturais. Prefiro que ela me conte, tendo certeza não de uma bronca feia, mas de um conselho, de uma atitude de amigo, que a ajude.'

As fotos são do amigo e grande colaborador, Wagner Mello.

15 comentários:

Anônimo disse...

É dificil escutar a filha falar que perdeu a virgndade. Bom saber que está disposto a escutar. A Maria Fernanda tem sorte.

Grozelix disse...

achei lindo... acho que a relação pai e filha sempre deveria ser sincera!

Obrigada por estar comigo lá no meu cantinho!
Estarei por aqui tb, acompanhando vc!
Grande abraço!

Grozelha

Grozelix disse...

ah, só mais uma coisa, te linckeYY!

Tanto! disse...

Pode ser difícil escutar a filha falar muitas coisas, mas como são coisas naturais da vida, deviam ser encaradas como normais! Pelo menos deveriam... deveríamos tentar. Não sei ainda qual vai ser minha reação diante de notícias, confissões... Mas acho que vou conseguir, pelo menos venho trabalhando muito isso, desde agora!

Grozelix disse...

ah, que tri, fico feliz, então seja muito bem-vindo!

Anônimo disse...

Muito legal a reportagem... e que bom que deixei de ser o SR DIVULGAÇÃO rs. Mas esse detalhe nem teve importância.

Vc e Maria tem por terem um ao outro.

Por um segundo passou um filme, começando do dia que contastes que ela ( que ainda não se sabia ser ela ) viria. Qdo, na Estação das Docas, eu dei para vc e Priscila um presente para colocar no quartinho dela ( Meu Deus, um abajour Lilás com motivos exotéricos.. onde eu tava com a cabeça?). Eu indo UM ANO DEPOIS com Regina para visita-la e levar o presente q ela comprou um ano antes disso kkkk

Congrats

W

Tanto! disse...

Realmente! O abajour não sei por onde anda, deve ter quebrado. Já o quadro da Regina, este lembro ter durado muito tempo, pendurado que esteve na porta do quarto da Maria... E lá se vão oito anos.

. disse...

A Fernanda é muito parecida com a tua mãe! Pelo menos de perfil...
Impressionante!!!

Lu disse...

muito linda essa relação :)
como te disse ontem, parabéns! \o/

Tanto! disse...

Lu, obrigado! Me orgulho muito do que tenho com a minha filha1

Pontinho, a Maria é a cara dos Tupiassu! Sangue forte!

- Elis - disse...

Parabéns, Nando! Eu concordo com o que disse sobre a relação de pai e filha.
-
Puxa, eu vi essa menininha na maternidade... Como está grande!

Tanto! disse...

Pois é amiga. Fico feliz de lembrar que estavas do meu lado, minha amiga, ajudando e dando força, segurando na mão e fazendo fotos! Por isso precisas voltar... já começas a ter uma história por aqui, pessoas tuas!

O Gnomo Verde disse...

Q coisa linda, o pai e a filha olhando o chão..jHUAhiUHauhUAhUHauA

Luana C. disse...

A relação de vcs dois realmente é muito bonita. És um pai incansável. E ela, uma menina linda, sempre pronta a te ajudar!

Difícil ver isso hoje em dia. A naturalidade com que se tratam, conversam, extrapola a barreira que geralmente existe entre pais e filhas.

Que lindo tudo isso!

... disse...

e se eu te falar que me deu vontade de chorar?
que orgulho de vc!

te amo primo!
[os nossos filhos serão reflexo de tudo que fizermos com eles, e por eles, e de tudo que somos, por eles e por nós...]