segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Nova Igreja!

Foi diante do caos daquela cidade, de todas as situações absurdas do dia-dia, que ele decidiu criar a Igreja do Absurdismo de Todos os Dias, religião que deveria se tornar única e oficial no Município (ao menos era sua pretensão). Assim como o Catolicismo, o Protestantismo, o Budismo e o Espiritismo, o Absurdismo teria suas regras e palavras, sacerdotes e santos, além de símbolos e hinos, todos escolhidos e listados por ele, Fundador I, homem santo acima de todos os outros, santidade estabelecida pelo fato de ser, dentre todos, o mais absurdo.

Segue resumo:

1. Escrituras sagradas – o livro santo seria escrito em momento posterior, preferencialmente com conceitos e idéias retiradas da internet (obviamente, sem citação alguma) ou livros importantes (xerocopiados de forma indiscriminada), tudo junto de forma concisa em volume único e bem dividido. Os conceitos e idéias devem corroborar as regras da Igreja do Absurdismo de Todos os Dias, condições impensáveis noutros lugares mais civilizados (tudo permitido naquela terra, graças aos deus do Absurdo).

2. Regras – imitando case empresarial de sucesso, Fundador I, homem santo mais santo que todos, definiu dez regras (tentamos usar 'mandamentos' mas o lobby contrário foi forte) a serem seguidas por todos naquela cidade:

Regra 1 – Preferirás a fila dupla.
Regra 2 – Ouvirás música alta.
Regra 3 – Jogarás lixo na rua.
Regra 4 – Enfearás tua morada.
Regra 5 – Estacionarás na faixa de pedestre e nas vagas de deficiente.
Regra 6 – Dirigirás no meio da rua.
Regra 7 – Mutilarás árvores e arbustos na rua.
Regra 8 – Terás sempre razão.
Regra 9 – Governarás para benefício teu e dos teus - e de tua Igreja.
Regra 10 – Não te importarás.

NOTA: Já está sendo vendido o livro “As Regras do Absurdismo Comentadas – Aprenda tudo em 15 minutos (com CD)” por Fundador I, o mais santo dentre todos.

Leia trechos:

Regra 2 – Ouvirás música alta. Vizinhos não são nada e não significam nada. Não se importe se seu som entra na casa dele e o incomoda (ainda mais se você estiver escutando alguns dos CDs da gravados na Absurdus Records Palavra da Igreja). Que ele busque refúgio ou se mude, mas que aceite calado a barulheira e pare de ser chato. Absurdo é a reclamação pelo barulho!
Regra 4 – Enfearás tua morada. Qual a razão de embelezar a fachada da sua casa? Tornar a cidade mais bonita, como um todo? Absurdo! Opte sempre pelo mais barato, mesmo que isso signifique lajotar a frente da sua casa com aquela cerâmica cafona, azul e vermelha com detalhes roxos. O bem coletivo, a beleza da cidade, tudo isso são criações malignas de pessoas contrárias à nossa gloriosa Igreja!
Regra 6 – Dirigirás no meio da rua. Decorrência das Regras 1 e 5, tenha sempre em sua cabeça sua única e exclusiva propriedade da rua (e da cidade como um todo). Sim, caro fiel, a rua é sua. Estacione onde quiser, mesmo que seja em fila dupla na rua pequena. Dirigir, preferencialmente tendo como referência a linha pontilhada que passa no meio da via. E se lhe disserem que você deve ficar entre as linhas pontilhadas, é mentira! Absurdo! Em regra, faça o que bem quiser.
Regra 8 – Terás sempre razão. Reclamam? Gritam contigo e dizem que estás errado? Você, fiel da Igreja do Absurdismo de Todos os Dias, sempre tem razão. Deixem que gritem, deixem que falem, deixe isso para lá. Se estiver em maior número, preferencialmente resolva na base da porrada. Mas se estiver em menor número, anote placa, nome e endereço (se possível, foto) e traga para a gente – nós resolvemos isso para você.
Regra 10 – Não te importarás. Se você vir alguma coisa errada na cidade, atitude qualquer que esteja de acordo com as regras terrenas dos homens (já quase em completo esquecimento), deixe para lá. Não é seu problema! Absurdo é não poder colocar carrinho de cachorro quente no meio da rua. Absurdo é não poder construir lanchonete em alvenaria no meio da calçada. Absurdo é não poder afixar cartazes onde bem quiser. Deixe o mundo correr por ele mesmo...

3. Sacerdotes – Fundador I, o homem santo mais santo do que todos, conclama homens de bem que serão verdadeiros pilares de fundação desta nova e verdadeira Igreja. Venha fazer parte de nosso corpo de sacerdotes. Para conhecer melhor nossas propostas, faremos a seguinte palestra:

Tema: Seja absurdo! Seja pastor do nosso rebanho!
Local: Casa de Show Carrossel, Almirante Barroso.
Dia: ___/___/______
Público alvo:
DJs de aparelhagens sonoras;
Donos de carros com sons absurdos;
Vizinhos em litígio com vizinhos;
Motoristas em geral;
Políticos (desnecessário listar – os certos aparecerão);
Público em geral.
Investimento: 1000 dinheiros.
Facilitador: Fundador I, o homem santo mais santo do que todos.

4. Santos – A disputa pela santidade estabelecida pela nossa Igreja tem se demonstrado acirrada. Não esperávamos tão grande participação do público em geral, sendo que a banca julgadora tem tido verdadeira dificuldade em estabelecer os nomes definitivos. Inicialmente, faríamos listagem com somente 10 santos. Agora, após nova análise da situação, o número foi aumentado para mil, única forma de conter a demanda. Nos próximos anos, segundo estudos preliminares, poderemos ter cerca de 10 mil santos (somente na Cidade!)!

5. Símbolos – Teremos nosso símbolo máximo, único e indiscutível, marca entre nossos fieis e prova de nossa união diante dos infiéis. A seguir, breve modelo que aceita estilizações:

6. Pecados: em regra, no Absurdismo não haverá pecado. Ser Absurdista é poder fazer tudo! Mas para conceituação didática, será errado, contrário aos preceitos da Igreja, tudo aquilo que for correto na França, por exemplo. Toda aquela baboseira de 'politicamente correto', isso sim será pecado. Fundador I, o homem santo mais santo do que todos, do alto de sua sapiência, enumera alguns poucos futuros pecados.

É PECADO:
Deixar de roubar e furtar.
Deixar de matarás (deixar de cobiçar a mulher do próximo também é pecado).
Não ser corrupto.
Não ser incorreto.
Não agir como dono da rua (e das calçadas).
Ser contra os preceitos dos membros da Igreja Absurdista de Todos os Dias.
Penitência: serão todas pagas em dinheiro, depósito na conta xxxx, agência xxx, banco xxx (titular, Fundador I). Desconto especial a partir de 10 pecados.

7. Participação política: fica acertada, neste ato, a fundação de partido político que proteja os interesses da Igreja. Fica pendente, somente, e escolha da sigla. Será o PAC - Partido do Absurdismo Cotidiano, ou PDA - Partido Despótico Absurdista. Muitos políticos já nos procuraram para fazer parte deste grandiosa e poderosa futura legenda. Venha você também!

Plataforma Política do PAC, ou PDA: carreatas diárias. Colagem de cartazes onde bem entender. Fixação de placas em cruzamentos (objetivo: dificultar a vida de pedestres, atrapalhar a visão de motorístas). Rojões e fogos (muitos). Barulho (ensurdecedor). Carros-som, trios elétricos. Enriquecimento (o nosso). Desvio (do de vocês). Mais casas de campos. Viagens para Europa. Eventualmente, EUA. Eletro-eletrônicos modernos. Jet-ski. Fraude. Mentira deslavada. Cara de pau.

8. Considerações finais

[a] Contribuição: nossos fieis deverão contribuir para a manutenção da Igreja – e aquisição da casa de campo do Fundador I, o homem santo mais santo do que todos – por meio de depósitos em dinheiro na conta xxxx, agência xxx, banco xxx (titular, Fundador I), ou em produtos, mercadorias e objetos – preferencialmente furtados ou de propriedade de terceiros.
[b] Hinos: comissão já foi formada para o estabelecimento de hinos. Serão usadas, como base, melodias de hinos religiosas famosos, de outras Igrejas, sem qualquer forma de pagamento de direito autoral ou menção. Abaixo, exemplos:

Erguei as mãos
(melô do verdadeiro dono)
Erguei as mãos
Me dai o que é teu. 2x
Erguei as mãos
Me daí caladinho,
Oh, Senhor.
Os aneizinhos, me dê
de dois em dois.
Os aneizinhos, me dê

de dois em dois.
O telefone e os aneizinhos
me dê tudo, oh Senhor

Entra na minha casa
(melô do vizinho)
Entra na minha casa,
Entra na minha vida
Toma banho na piscina
Come toda a comida

Não precisa de amizade
Não preciso pedir a ti
Minha vontade é bem maior
A decisão só cabe a mim...

[c] Preconceitos: Na Igreja do Absurdismo de Todos os Dias, todos os preconceitos são aceitos, todos os preconceitos são bem vindos. Abaixo o preconceito contra o preconceito.
[d] Sede: Provisoriamente, nossa sede funcionará na Prefeitura da cidade, sede do governo municipal (gentil oferta do alcaide). Futuramente, por meio de fraudes e métodos escusos, pretendemos obter terreno generoso que comporte nossa sede com capacidade para 200 mil pessoas (segundo estudos inicias).
[e] Casos omissos: serão decididos por Fundador I, de forma absoluta, sem qualquer possibilidade de contraditório, defesa ou recurso.
Ficam revogados todos os livros, regras, mandamentos, concílios, doutrina, sharias, toras, ou seja, tudo que for anterior à Igreja do Absurdismo de Todos os Dias.




p.s.: por ter lido esse texto, você deverá depositar 100 dinheiros na conta xxxx, agência xxx, banco xxx (titular, Fundador I) até dia 05 de agosto de 2010. Se tal data já tiver passado, favor acrescer juros de mora e correção monetária. Caso opte, aceitamos almas.

2 comentários:

Maick William O. Costa disse...

Éguaaaaaaaaaaaaaaaaaaa........desculpe o xingamento: MUITO DUCARALHO..... Parabéns, meu amigo. Mostrou mais uma vez toda sua eloquência e inteligência ao fazer críticas sociais. PARABÉNS!!!!

Anônimo disse...

Parabéns Tanto! Muito bom. O seu bom humor traduz as nossas mais profundas criticas.

Bjsss

Mari