segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

De Mosqueiro 01

A cada olhar me surgem novas teias de aranhas e tufos de poeira que não tinha percebido antes, a vassoura em frenético movimento da assepsia que urge.

Sim! Por aqui as coisas estavam sujas e abandonadas, a visita e limpeza cuidadosa que há muito prometia em velados desejos de fuga. E sobre limpeza, é engraçado como é fácil retirar o grosso da sujeira, aquele entulho que teima em se mostrar visível no piso. Mais complicado é limpar os cantos, cada qual com seu rebuscado inacessível às mãos já cansadas de tanto limpar. O que eu limpo, o vento teima em trazer de volta, e cada vez percebo restar menos sujeira, ou o vento que perde as forças, ou o limpador que se suja menos.

Tenho escutado repetidas vezes Enjoy the Silence, do Depeche Mode, e isso me motiva a escutar o silêncio mais do que tudo nestes dias de reclusão escolhida. Além do barulho das ondas e do cachorro que insiste em latir para as folhas, quase nem mesmo minha voz tenho escutado, calado que me faço para ver se escuto o que devo.

Estou só e tranqüilo, e assim pretendo ficar pelo menos até retornar a Belém. E a única pessoa com quem gostaria de conversar talvez nem saiba desse fato, mas aceito boas surpresas, viu? Um telefonema inesperado sempre me deixa em paz e me faz pensar.

6 comentários:

Jazz disse...

All you ever need is in your arms,
Words are very unnecessary,
they can only do harm.

Já postei essa música no blog.

Retiro espiritual mode on. Quero só ver o novo Tanto que vai chegar =]

Anônimo disse...

Meu amigo, nem me toquei que tu estaria de feras em Mosqueiro....

Bom, o fds foi chato com coisas domésticas para resolver ( minha mãe ta em Bel , torneira que quebra, supermercado para fazer, ahhhhh odeio finais de semanas domésticos kkk)


W

Jane Murback disse...

Realmente, boiei!
Ah, essa frase era sua, no meu post sobre solidão! ;-)
"...apesar de ser crise pra mim, é sozinha que muitas coisas são resolvidas na minha cabeça".
Pelo visto na sua também!!!

Let Azevedo disse...

"Enjoy the silence" foi a única música que cantei no Banquinho e Distorção. Quer dizer, que tentei cantar... Paguei um micão, na verdade.
Bêbado é foda. :)
Bjs,
Let.

Alessandra Pamplona disse...

Eu vi a Let fazer isso! E claro, dei a maior força...

Quanto ao texto, muito apropriado. Muito importante fazer isso... Muito.

=)

Mônica disse...

"O que eu limpo, o vento teima em trazer de volta, e cada vez percebo restar menos sujeira, ou o vento que perde as forças, ou o limpador que se suja menos."

"... calado que me faço para ver se escuto o que devo."

É...lute contra o vento e escute o que deve escutar, ou não.

=*