domingo, 3 de janeiro de 2010

A dieta e a Segunda-Feira

Me pergunto sempre qual a idéia que o Ano Novo nos revela? O que significa para o homem festejar um dia (1º de janeiro) que será exatamente igual a outro (31 de dezembro)? Será que a simples mudança convencional de datas é capaz de transformar a natureza de uma pessoa, suas vontades e direções?

Sou contra a frase começo a dieta na segunda! Qual a razão de não se começar a dieta agora, nesse exato momento? Esse questionamento pode ser decisivo em tudo, desde emagrecer ate mudanças maiores em nossas vidas, a vontade de fazer diferente e melhor!

Dito tudo, acho que fica clara a minha não ilusão no que se refere à mágica do ano novo, os fogos de artifício que teriam o condão de mudar nossas vida e, finalmente, fazer com que tudo fosse como sempre desejamos (será que um dia as coisas assim serão?)!

A mudança do calendário que nos revela o ano novo não deveria ser encarada como a segunda-feira da dieta, mas para a maioria que acredita no poder de superação intrínseco à passagem do ano, que acredita na magia que a mera mudança na folhinha representa, uma breve lição de superação e mudança que em nada lembra o transformar de uma hora para a outra ou a tão esperada segunda-feira da dieta:

Louis Armstrong foi o primeiro músico influente da história da única arte nativa americana. Nasceu pobre, em 1901, foi abandonado pelo pai e passou parte da infância catando lixo, enquanto a mãe prostituta caminhava pela Perdido Street, em New Orleans. Ele tinha tudo para virar uma estatística trágica do sul racista - foi preso aos 11 anos por dar um tiro na noite do ano-novo -, mas o destino interrompeu a trajetória quando ele, internado num reformatório, descobriu uma corneta. Antes dos 21 anos, Armstrong já estava plantado numa das melhores bandas de jazz do país, em Chicago. (trecho de texto publicado no Estadão hoje, 03/01/2010)

Feliz ano novo! Suor e trabalho, sempre.

7 comentários:

. disse...

Grande mensagem.
Quem quer, faz. Não espera o momento.

Te gosto!

Jazz disse...

Ah, eu vou ter que arranjar uma pistola para dar um tiro no alto no reveillón do ano que vem então...

Mas eu ainda prefiro o brownie do Roxy que eu nunca consegui comer sozinha =)

Anônimo disse...

Compactuo da sua opiniao.


Maaaaaaassss, desisti de ser o estranho e aprendi que FAZER PARTE da chamada VALA DOS COMUNS tb EH uma forma de agradar quem amamos, quem queremos bem, enfim ...

Hj desejo feliz ano novo, compro presentes de niver, ateh de natal...

Mas ano novo eh apenas mais um dia.

Alessandra Pamplona disse...

Concordo! Plano bom é plano concluído! E não engavetado...

E também tem outra, acho injusto fazermos tantos planos para o ano que chega, e, assim que esses não se concretizam (por culpa nossa) ficarmos arrasando o pobre do ano, tadinho...
Ano Velho sofre...

=)

Mônica disse...

Com certeza, eu sempre começo na terça, na quarta, mas nunca na segunda, pq da azar! hehehe

O importante é a força de vontade, é a determinação estar sempre presente pra que tudo seja iniciado, concluido. =]

=*

Mônica disse...

Ahh, Louis Armstrong é um belo exemplo de determinação inclusive.

Um verdadeiro pícaro. (desde que aprendi o que era um pícaro, fico associando exemplos.) hahaha

Tanto disse...

Verdade quanto a culpar o ano velho. As culpas são nossas, assim como nossas são as acusações!