terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

De Mosqueiro 03

Belém, 08 de fevereiro de 2010.

Carme (sem o M mesmo, marca de personalidade) trabalhava em casa de família mas queria mais, os poucos centavos e falta de desafios que lhe iam tolhendo na lentidão que revolta os inconformados.

Moradora de Mosqueiro, quase em frente à charmosa Prainha, lugar pouco conhecido e inexplorado da Ilha, pouso certo dos “nativos“ que buscam bom banho, Carme viu a possibilidade de ter o “mais“ quando notou que se vendia um pequeno pedaço de encanto, a barraca de madeira simples que se debruça sobre as ondas de águas barrentas.

Com o sonho palpável, Carme tratou de juntar as pequenas economias, os cofres quebrados e devidamente raspados. E a barraca que antes era da Lúcia passou a ostentar o nome manco de M, Barraca da Carme.

A primeira vez que a vi foi num final de tarde, a mare alta que quase a engolia, poucas pessoas bebericando e petiscando enquanto o sol se punha, o lugar repleto de plantas que me lembrou a mãe e seus vasos. Tive vergonha de parar, sabe lá por qual razão, e ainda tinha pressa de chegar à Vila, a resolução de indesejáveis coisas práticas do viver na Ilha.

No dia seguinte voltei, hora certa para fotos, as ondas no lugar em que deveriam estar! Pedi Guarana Garoto, isca de peixe, e me pus a fotografar o que pude, a conversa que fluia com a Empresária e seu filho, os mil recursos do celular que serviram para quebrar qualquer barreira inicial que houvesse. Ao fundo tocava Vetron da Saudade, os bregas antigos que são bons de escutar, a música que era bem melodiosa ainda.

O Guarana, perfeito; a isca, perfeita. Na beira do rio a vida a ser curtida lentamente, o rio que passa e leva os barcos, as sementes e tudo mais do que é feito Mosqueiro. E assim fiquei e conversei, perguntei e prometi voltar com fotos. Me contou a Carme que nos finais de semana rola festa, sempre com a música não muito alta e sem cardápio certo, a boa cozinha do que estiver bom e for comprado no Mercado logo cedo, a surpresa plenamente aceitável diante da cozinheira que não erra a mão.

E assim Carme comprou um sonho, um pedaço onde se pode sentar e ver o dia passar, tomar Guarana Garoto e petiscar coisa qualquer que vai ser boa. E assim vou descobrindo coisa boas na Ilha de Mosqueiro, que se não fosse o tempo e a distância, seria minha morada certa.

Fotos: Fernando Gurjão Sampaio

13 comentários:

Carlos Barretto disse...

Sensacional!!

Carlos Barretto disse...

E já foi pra minha ribalta, se vc não se importar, é claro.
Abraços

Paula Peniche disse...

Adoro Mosqueiro e adorei a história! que lindo! Vou lá conhecer! =)

Yúdice Andrade disse...

Rapaz, como é que tu crias um blog e não me avisas! Tive que saber por terceiros!
A despeito da falta, serás devidamente relacionados entre os meus favoritos.
Gostei muito do que li. Mas sugiro ensinar, para beócios, como se chega à barraca da Carme. Afinal, nunca estive na Prainha - como muitos provavelmente. Abraços.

Tanto disse...

Colegas, vou postar o mapa para chegar na barraca, mas acreditem que é bem fácil de chegar lá.

Romolo Sao Payo disse...

Muito bom !

Anônimo disse...

fernando estou adorando estas postagens sobre mosqueiro. ando com uma saudade danada desse lugar. tb eu, se não fosse tão longe asim (que nem é) morava era lá. um dia, isso é sonho antigo, aposento o nariz vermelho e me mando. darei aulas em ma escolinha, be-a-bá. plantarei e criarei galinhas. terei um cão e um gato. livros que comprei e ainda não li, guardo para este momento. e um netbook com internet, claro.
valeu!
sdd.
abç.
ps: amanhã, quinta-feira, faremos um ensaio com td, figurinos e maquiagens e td o mais. direto, sem parar, na escola de teatro, a partir das 20h. se quiser pintar lá!

Lu Brasil disse...

E eu aqui no calor dando milho aos pombos...

Anônimo disse...

Lindas fotos, my fav é a ultima desse post.

W

Franssinete Florenzano disse...

Puxa, Fernando, descobri por acaso teu blog. Faz tempo que não vou a Mosqueiro, e agora me deu uma saudade danada. Lindas as tuas fotos. Parabéns. Já cliquei para seguir e virei bater ponto aqui todo dia, com certeza. Além de, é claro, de vez em quando sequestrar teus posts e fotos para o meu blog.
Parabéns! Abração.

Tanto disse...

Ainda tenho duas postagens sobre Mosqueiro, que tentarei finalizar nesta semana, se o trabalho não me sugar totalmente. Obrigado a todos.

... disse...

ai primoooooooo, eu quero ir. me leva cntg no fds? sério! bora domingo que vem???? ;**

Raul Reis disse...

Bela matéria e fotos. Gostei tb do blog!